Covid-19 x A saúde dos cascos

Por Arthur Cabral


Covid-19 x A saúde dos  cascos

 

Em meio essa devastadora pandemia que o mundo vem enfrentando, todos os segmentos sofreram alterações em prol do combate e prevenção a este novo vírus. Diante deste cenário de incertezas, houve uma reviravolta no mercado eqüestre,bem como nos outros segmentos. com isso foi inevitável alterações e mudanças  nas rotinas de trabalho e calendário de eventos deste ano hípico.

   

Porém não podemos deixar de lado a tão importante saúde dos cascos.

Sabemos que o ferrageamento e o casqueamento é uma questão de saúde animal e de extrema importância na qualidade de vida e bem estar dos eqüinos. Lembrando que os cascos de um equino crescem cerca de 1 cm a cada 30 dias mais ou menos, e que sua qualidade e saúde estão  diretamente relacionados aos cuidados e manutenções especiais dos mesmos,  logo devemos nos preocupar sim e planejar o que fazer durante este período de pandemia, junto aos profissionais capacitados para isso, sendo ele o ferrador e ou médico Veterinário.

   

Lembrando que as funções das ferraduras se definem basicamente em: proteção e conforto, performance e desempenho, tratamentos terapêuticos e ortopédicos. 

    Eis que surgem as questões abaixo:

 

  •    Paro de ferrar?
  •    Aumento o intervalo no ferrageamento?
  •    Mantenho o ferrageamento?

 

 Todos estes métodos podem ser utilizados, porém para chegar na resposta ideal,  deve-se levar em consideração algumas questões tais como: suas pretensões com a vida do seu cavalo  nesse período, onde envolve: principalmente as condições dos cascos, o local onde vai manter ele, se vai manter o treinamento, pretensão ao retorno das provas, e por aí vai.

 

Caso não pretende manter os treinamentos, passeios ou uso continuo do seu cavalo, e quer dar um tempo com as ferraduras durante este período em que o cavalo vai ficar parado, pode sim dar um tempo com o ferrageamento, mas para que essa decisão seja tomada é necessário consultar um profissional para avaliar como fazer e o que fazer. E não se esqueça de deixar a saúde dos cascos em dia com limpeza e o devido casqueamento  no período necessário.

 

E você que não vai usar o seu cavalo e não pretende parar com o ferrageamento, porém gostaria de aumentar o intervalo entre um serviço e outro, existe essa possibilidade sim, com tudo alguns fatores devem ser levados em consideração como, a saúde do casco do animal, o manejo rotineiro e o número de dias a serem acrescentados e para que isso aconteça, lembrando que é de extrema importância o dialogo entre o ferrador o proprietário ou responsável  e o médico veterinário.

   

Em alguns centros eqüestres as rotinas  de treinamento e preparação  não sofreram tantas alterações, visando o breve retorno as competições. Porem não podemos deixar de lado os cuidados e prevenções contra o coivd-19, lembrando que o ferrador atende muitos animais e roda por muitas propriedades  tendo contato com variadas pessoas, com isso devemos mudar alguns comportamentos no momento em que o mesmo estiver atendendo seus cavalos, como aglomerações ao redor do local onde os animais estão sendo ferrados, exigir o uso dos equipamentos de proteção e álcool em gel e evitar comprimentos com contato físico.

 

Os cavalos que estão em tratamento, seja ele no início, meio ou final, é de extrema importância que a manutenção e tratamento sejam mantidos e os períodos recomendados sejam seguidos, pois a interferência no período de manutenção ou até mesmo o não cumprimento do próprio podem custar caro para o bem estar do seu animal ou desempenho esportivo no futuro.

 

E nós ferradores assim como os  médicos veterinários, que estamos na linha de frente, trabalhando para manter o bem estar animal e desempenho dos nossos atletas em dia nos desdobrando para readaptarmos a essa nova fase, devemos sim aumentar os cuidados com a higienização dos nossos equipamentos de trabalho, bem como nossa higiene, além de usar os equipamentos recomendados pela organização mundial de saúde.

 

Arthur Cabral 
ferrador certificado e gestor de Equinocultura



Data: 2020-06-01 19:24:25